O Circo no Cinema

O Circo no Cinema

Depois do grande sucesso do filme O Rei do Show (The Greatest Showman), eu pensei “não me lembro de ter visto um filme sobre circo que tivesse feito tanto sucesso”. Assim, resolvi fazer uma pesquisa e descobrir os filmes que usaram o circo como pano de fundo para seus enredos. Aqui tem uma lista completinha!

Se a gente for analisar, existem muitas formas de explorar o circo no cinema, é um mundo tão rico…  encontrei algumas obras nacionais e estrangeiras que se passam em ambiente circense ou que relatam histórias de personagens do circo. São muitas opções, bem diversas, de comédia à filme de terror.

Filmes Brasileiros

O primeiro filme que eu encontrei foi de 1924, chamado Ironia da Sorte. Dentre todos os filmes da lista do Google, identifiquei 5 filmes Brasileiros, dos quais assisti alguns:
Os dois filmes dos Saltimbancos Trapalhões (na minha época Didi, Dedé, Mussum e Zacharias eram sucesso) e O Palhaço (filme lindo com o Selton Mello). Morro de vontade de assistir O Grande Circo Místico, que saiu em 2018 e não consegui ver no cinema 🙁
Dos brasileiros, tem ainda Jonas e o Circo sem lona (documentário), Bye Bye Brasil (com Betty Faria, José Wilker e Fábio Jr. no elenco) e Betão Ronca Ferro (Mazzaropi), que são bem antigos. Não assisti, não posso opinar.

 

O Rei do Show, um sucesso no cinema

Quando assisti O Rei do Show, tinha criado muitas expectativas sobre ver aparelhos (principalmente aéreos) e isso não acontece no filme, então fiquei um pouco frustrada (mas era um pouco óbvio que não teria né? Hahaha) Independente da história (que eu não vou contar aqui para não dar spoiler para quem não assistiu), a trilha sonora desse filme é algo SURREAL. Chorei em várias partes do filme (tá bom, eu choro até assistindo Procurando Nemo) e saí do cinema cantando as músicas mesmo sem ter decorado as letras. Cheguei em casa e a primeira coisa que eu fiz foi procurar a playlist do filme. Obviamente, de lá pra cá, já fiz 2 números com músicas do filme hahahaha Me apresentei com o tecido na abertura da MCCA2018 com a música Come Alive, com uma coreografia toda criada por mim em apenas 2 semanas. E me apresentei no espetáculo de final de ano (2018) CineMusic, com a música Rewrite the Stars. Quem nunca assistiu esse filme, assiste. E quem não conhece a trilha sonora, ouça AGORA! Sério, é de ficar do repeat para todo o sempre.

Vendo essa lista que encontrei no Google e alguns outros filmes que não estavam na lista, percebi que não assisti quase nada. Se você reparar, a maioria dos filmes sobre circo são um pouco assustadores, medonhos. Palhaços assassinos, monstros, vampiros… o que será que as pessoas pensavam do circo naquela época?

O próprio Rei do Show, conta a história de P. T. Barnum (vivido pelo incrível Hugh Jackman – o filme só pra ver esse homem já vale), que foi um personagem real. E naquela época, as coisas no circo pareciam mesmo meio… bizarras.

———————————– Um pouquinho de Spoiler do Rei do Show, se quiser, pula essa parte ——————————————–

Phineas Taylor Barnum existiu mesmo, era conhecido como O príncipe das falcatruas. O filme é baseado na história real de P. T., mas claro, um pouco romantizado. Ele viveu entre 1810 e 1891 e dentre muitas coisas, começou um circo explorando pessoas consideradas “estranhas”. O filme mostra como esse, e provavelmente alguns outros circos no mundo, surgiram. E é assustador pensar isso. (é tudo que eu vou falar do filme, que não viu, assiste agora que eu já dei um spoiler que eu disse que não daria, sorry).

———————————————- acabou o spoiler ———————————————

 

Bizarros filmes antigos e o Medo de Palhaços

Vendo os títulos e capas de alguns desses filmes antigos sobre circo, tenho vontade ZERO de assistir. É muito agoniante pensar em como as pessoas e os animais eram tratados para entretenimento do público. O que eu entendo como circo hoje, que envolve magia, energia boa, pessoas incríveis, não tem nada a ver com o que me parece que eram os circos antigamente. Os filmes exploram uma parte muito obscura, sombria, horripilante, que eu sinceramente nunca relacionei ao circo. Talvez isso explique por que tantas pessoas da minha geração tem medo de palhaço. Eu nunca tive medo de palhaço, mas lembro que na casa de praia dos meus avós, tinha um quadro de um palhaço na parede do quarto das crianças. Era um quarto de brincar. O quadro era enorme e a pintura era de dar medo! Eu tinha medo desse palhaço específico, não gostava de ficar sozinha no quarto por causa dele. Mas num geral, não tinha medo de palhaços, só do quadro hahaha

Esse medo chama “Coulrofobia”, um termo psiquiátrico usado para quem tem medo de palhaços. Muitas crianças, adolescentes e até adultos tem esse medo, que pode ter sido causado após uma experiência traumática com um indivíduo específico após ver algum palhaço ameaçador na mídia. Olha só como as coisas saem do controle.  A pessoa que possui essa fobia pode ter ataques de pânico, perda de fôlego, arritmia cardíaca, suores e náusea ao ver alguém vestido de palhaço. Essa matéria aqui da Revista Galileu fala mais sobre isso, se você tiver interesse – “A psicologia explica por que você tem tanto medo de palhaços”.

Eu nunca gostei de circo tradicional, com exploração animal e de pessoas com alguma deficiência física. Sempre me encantou o mágico, a contorcionista, o cara da corda bamba, os aéreos… os circos mais modernos, mais voltados para show mesmo, é o que eu gosto (gosto não se discute, cada um tem o seu).

Se você olhar a lista, vai ver que os filmes exploram muito isso: show de horrores, pessoas deformadas, atrações bizarras. Sete dos filmes da lista são classificados como filme de terror!!! É bom ver que o tempo passa e as coisas mudam, que hoje o circo não é mais esse show de horrores e que a magia tomou conta do picadeiro.

 

Aliás, tem um filme, que não está classificado com tema de circo, porque não se passa em um circo (aparece um circo em um trecho pequeno), mas é MUITO BOM e eu recomendo. Chama A Travessia (Man on Wire), sobre a história real de Philippe Petit, que de forma ilegal estende sua corda bamba entre as Torres Gêmeas de Nova York e atravessa de uma torre para a outra.  Na época, eram os prédios mais altos do mundo. Ele levou 8 meses planejando esse feito. É incrível pensar que é uma história verdadeira. Assistam, é bem legal.

 

Para dar um gostinho, vou deixar vocês com algumas cenas:

 

 

 

Espero que tenham gostado!
bjs
Pati

 

.

.

.

Comments

comments

Você pode gostar...